Cerveja pode ajudar a prevenir câncer




Os pesquisadores estão há tempos à procura de ingredientes capazes de reduzir a presença de agentes cancerígenos produzidos durante o processo de grelhagem. Muitos estudos citaram uma mistura de legumes e ervas como possível opção para a redução de formação de agentes cancerígenos, mas este último revela uma solução diferente: a cerveja.
Isabel Ferreira, da Universidade do Porto, e seus colegas descobriram uma possível ligação entre carnes grelhadas e o câncer colorretal, visto que hidrocarbonetos aromáticos policíclicos se formam quando temperaturas elevadas são usadas para grelhar carnes. Esses hidrocarbonetos também são encontrados nos escapamentos dos carros e na fumaça dos cigarros. Embora a ligação entre essas substâncias e o câncer exista em animais de laboratórios, ainda não se sabe se a conexão existe nos humanos.Cerveja, vinho e marinadas de chás mostraram serem eficientes na redução dos níveis de potenciais agentes cancerígenos presentes na carne grelhada, mas pouco se sabe sobre como os diferentes tipos de cerveja podem afetar os resultados.

Para o estudo, os pesquisadores grelharam cortes de carne suína em uma grelha com carvão por um período de quatro horas, usando marinadas feitas com cerveja Pilsner, cerveja sem álcool Pilsner e cerveja escura. Todas as carnes foram grelhadas até ficarem “bem passadas”. Os resultados mostraram que a cerveja escura foi a mais eficiente, reduzindo os níveis de oito agentes significativos em mais de 50% em comparação com os cortes não marinados.

“Logo, o consumo de carne marinada com cerveja escura pode ser uma boa solução de atenuação”
, afirmaram os pesquisadores.
Os cientistas estão há tempos à procura de alimentos que possam reduzir os níveis de hidrocarbonetos presentes na carne grelhada. Uma pesquisa de 2010 revelou que o ácido proveniente do alecrim é muito eficaz. Outro estudo se concentrou nos efeitos das marinadas mistas, tais como as feitas com alho, cebola e alecrim, enquanto um terceiro descobriu que comer brócolis com carnes grelhadas ajudava a limpar o organismo dos agentes cancerígenos.
O estudo sobre as marinadas de cerveja foi publicado no Journal of Agricultural and Food Chemistry, da ACS.
Fonte: Mega Curioso

Bélgica quer transformar cerveja em Patrimônio Cultural da Humanidade



A Bélgica entrou com pedido para incluir a cultura da cerveja belga na lista de Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade da Unesco, informou nesta quarta-feira o jornal "Le Soir".
Em apoio à iniciativa, impulsionada pela Federação de produtores de cerveja da Bélgica, as três comunidades do país (francófona, flamenga e germanófona) entraram com um pedido nesse sentido na última segunda-feira.
A ideia é que a Unesco reconheça como parte do patrimônio do país a diversidade inédita da arte da produção de cerveja na Belgica e a intensidade da cultura da cerveja, intensamente integrada à vida cotidiana e às festas tradicionais do país.
Caso receba um sinal verde por parte da Unesco, o reconhecimento da cerveja como um patrimônio imaterial seria confirmado somente no final de 2015. Enquanto isso, o governo belga, em colaboração com a federação de produtores de cerveja, já trabalha em um projeto de museu interativo, batizado como "Belgium Beer Temple".
De acordo com o projeto apresentado, o museu em questão ocupará uma área de 12 mil metros quadrados do edifício da Bolsa, situado em pleno centro de Bruxelas.
Fonte: Info.Abril

AC/DC lança cerveja em barril de 5 litros no Brasil



Em 2013, a banda de rock AC/DC lançou uma marca própria de cerveja no mercado brasileiro. A receita alemã da bebida foi feita para grandes apetites, e chegou ao mercado em embalagens de 568 ml, sem latas menores ou garrafas long neck. 
Um ano depois, a cerveja ganhou uma versão ainda mais generosa: o barril de 5 litros, que não era vendido no Brasil. A bebida, produzida pela cervejaria alemã Karlsberg, terá edição limitada no país, com apenas 300 unidades. Os barris serão vendidos na loja oficial da banda no Brasil.

Fonte: Exame

Copos de Stella Artois viram instrumentos musicais

Copos de Stella Artois viram instrumentos musicais: projeto, chamado The Chalice Symphony, envolveu a banda Cold War KidsE, graças ao escultor e pesquisador do MIT Andy Cavatorta, virou matéria-prima de quatro instrumentos musicais de vidro. O projeto, chamado The Chalice Symphony, também envolveu a banda Cold War Kids, que deu vida aos instrumentos ao tocar sua nova faixa “A Million Eyes” e, assim, transformar vidro em música.


Cada instrumento – Hive, Pryophone, Star Harp e Violina – também está exposto em uma galeria montada pela marca no Lower East Side de Manhattan. Para dar um gostinho, além do vídeo e fotos no 
site do projeto, o próprio escultor Andy Cavatorta registrou todo o processo de criação de cada instrumento em seu blog.


Fonte: Exame

Encontro de Blogueiros O POVO com o Tema "Cervejas Especiais em Fortaleza"



"Cervejas Especiais em Fortaleza. Tendência que veio pra ficar?". Esse é o tema principal do Encontro de Blogueiros O POVO do mês de Março, que acontecerá no dia 24, às 19 horas, no Espaço O POVO de Arte & Cultura, na Sede do Jornal O POVO.


Fui convidado para debater o tema e mostrar tudo sobre as Cervejas Especiais junto com os amigos Sérgio Soares, blogueiro do blog de cervejas Lupulento; e Neudson Aquino, cervejeiro caseiro e blogueiro do Hopheads.

Contaremos também com a presença de Gabriel Gonçalves, que é fotojornalista e cervejólogo, irá trazer mais questões e mediar a conversa.

O evento é aberto ao público e destinados aos blogueiros e interessados no tema. Traga suas perguntas e participe do debate, que acontece nesta segunda.

SERVIÇO
Encontro de Blogueiros O POVO
Tema: Cervejas Especiais em Fortaleza.
Data: 24 de Março (Segunda-Feira)
Horário: 19 horas
Local: Espaço O POVO de Arte & Cultura
Endereço: Rua Aguanambi, 282 - Joaquim Távora (Sede do Jornal O POVO)
Aberto ao público | Entradas Limitadas

Fonte: OPOVO

Cerveja plagiada ou uma coincidência dos diabos?!




A Bélgica sempre foi louvada como uma potência cervejeira. Lá são produzidas 1 500 variedades da bebida, de todos os tipos e sabores. No fim de fevereiro, somou-se a esse arsenal a Deuce, uma típica belgian golden strong ale. Mais uma marca confeccionada naquele país seria algo corriqueiro, não fosse o fato de seu fabricante ser um cidadão belga radicado no Rio desde 1996: Xavier Depuydt, dono do bar The Ale House, em Ipanema, e pioneiro na importação de cervejas especiais. 

No entanto, outro detalhe chamou ainda mais atenção: as escancaradas semelhanças entre a Deuce e sua conterrânea Duvel, um rótulo mundialmente conhecido. "Uma similaridade seria compreensível; duas, talvez. Mas três, quatro, cinco?", questiona um profissional da área. Algumas coincidências são mais genéricas, como o fato de ambas pertencerem à categoria das golden strong ale: douradas, fortes, amargas e ao mesmo tempo frutadas, de alto teor alcoólico. Inclusive, a gradação é a mesma: 8,5%. Mas há semelhanças específicas, a começar pelo nome: Deuce, em inglês, significa diabo, assim como Duvel, em flamengo. Pode-se alegar que há também marcas chamadas Satan e Lucifer. Mas nenhuma delas tem um visual tão parecido com o da Duvel: o formato bojudo da garrafa de 330 mililitros e o rótulo branco com letras em vermelho, com tipologia parecida (veja o quadro). O preço, no entanto, varia: no Delirium Café, a Deuce custa 22,90 reais, exatamente 4 reais a menos que sua irmã gêmea.

Produzida desde o fim da I Guerra e, de início, batizada de Victory Ale para celebrar o término do conflito, a Duvel só ganhou esse nome nos anos 20, quando um amigo do mestre cervejeiro a descreveu como "um verdadeiro diabo". Hoje, é o terceiro rótulo mais consumido da Bélgica, exportado para mais de quarenta países. Depuydt, entretanto, rejeita qualquer insinuação de carona na fama alheia. "Aquele tipo de letra é mais ou menos o mesmo em todas as strong ales. E o nome tinha de ser vermelho, como o diabo", ressalta. "É coincidência, mas sempre vai ter gente falando bobagem." Segundo ele, o que importa é o conteúdo, inteiramente diferente: trata-se de uma receita de família, criada pela cervejaria fundada pelo bisavô em 1892 e fechada trinta anos depois. As aparências, no entanto, assombram como o diabo em pessoa.

Fonte: veja

Terceira cerveja de Game of Thrones será lançada ainda este mês


A nova cerveja “Fire and Blood Red Ale” faz referências aos dragões de Daenerys Targaryen (Drogon, Rhaegal e Viserion) em suas embalagens. A bebida disponível em garrafas de 750ml em edição limitada, é composta por vários maltes especiais, temperos como pimenta, uvas passas, entre outras especiarias.
Como já mostramos anteriormente aqui no blog, dois modelos já foram lançados nos Estados Unidos promovendo as temporadas anteriores. A “Iron Throne”, cuja embalagem é ilustrada com o famoso Trono de Ferro, e a “Take the Black Stout”, uma cerveja preta que traz no rótulo a árvore sagrada do povoado Norte.


Os fãs poderão saborear a bebida em 31/03, seis dias antes da estreia mundial da série, pelo valor de US$ 8,50 (equivalente a R$ 20 no Brasil). Infelizmente o produto não tem previsão de chegar no Brasil.

Nunca mais confunda sua latinha de cerveja



Ao longo dos anos vocês provavelmente já desenvolveram pequenas maneiras de distinguir a sua cerveja da cerveja dos seus amigos. Mas que tal literalmente marcar seu território?!




Essa é a proposta do Can Stampcom ele você o pode carimbar sua latinha de cerveja deixando-a diferente das demais.  Simples, fácil e com vários modelos. Agora é só combinar com os amigos de ninguém comprar um igual ao seu. 

Confira como funciona:



Heineken seleciona 20 homens comuns para celebrar talentos extraordinários



Para provar que todo homem tem um dom especial, a Heineken selecionou 20 pessoas comuns para o papel de protagonista de sua nova campanha publicitária global, The Odyssey.
No cenário de um transatlântico, ao som da canção 16 Toneladas, entoada por Noriel Viega, os garotos-propaganda vão se alternando e mostrando suas habilidades, como dançar conga, strip-tease e até salto ornamental em piscina rasa.


“O filme é uma homenagem divertida aos nossos consumidores e seus comportamentos. Estamos convencidos de que muitos deles possuem pelo menos um talento lendário”, explicou Sandrine Huijgen, diretora global de comunicações da cerveja. Criado pela Wieden + Kennedy Amsterdam, o comercial filmado em Barcelona terá versão de 90 segundos em exibição na TV, no cinema e em diversas plataformas digitais.  


 

Entenda os 'Isoporzaços'



Reclamar já não basta. Para driblar os preços surreais da cerveja no Rio e em Niterói - que chegam a R$ 10 na praia -, grupos de amigos vêm se organizando pelas redes sociais para marcar os “isoporzaços”.  
Pela definição de algumas convocações, seria um “evento etílico-político contra a ganância dos bares”. Com o lema “Queremos Heineken a R$ 3!”, os organizadores do “isoporzaço” na Praça São Salvador, em Laranjeiras, pedem para os participantes levarem a sua própria bebida. Marcado para a próxima quinta-feira, dia 30, o evento já tinha quase mil pessoas confirmadas até a tarde desta terça-feira.


"Confirmei e convidei vários outros amigos que moram nas redondezas. Frequento a praça e acho abusivos os aumentos sazonais que rolam" diz a publicitária Luciana Cruz. – "Acho válido esse tipo de posicionamento. É um jeito de expressar a nossa indignação de maneira leve e humorada, bem ao estilo carioca"

A indignação e o bom humor não ficam restritos aos bairros da Zona Sul. Na sexta-feira, é a vez de os tijucanos irem à Praça Vanhargen de isopor e bolsa térmica para boicotar os bares da região e “beber muito mais barato”.

"A galera tem sentido a alta por conta da chegada da Copa – diz o designer Cristiano Zoucas, lembrando que não é só pela cerveja mais barata. – O isoporzinho acaba com o limite da mesa, onde começa uma e termina outra. O barato vai ser beber com gente nova, apesar de ter começado como um protesto".

Na sexta, os isoporzaços acontecem na Praia do Leme, às 19h, e na Praça Saiqui, em Vila Valqueire, às 21h. Em Niterói, dois eventos estão marcados para o sábado, às 20h. Um na Praça Getúlio Vargas, em Icaraí, e o outro no Jardim Icaraí.

Fonte: O Globo